segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Leituras 2016

Este post, com certeza, está mais que atrasado, mas mesmo assim, depois de ter visto inúmeros vídeos de youtubers sobre suas leituras (melhores, piores, decpções) resolvi escrever um pouco a respeito das minhas próprias impressões de leitura de 2016.

Com certeza foi o ano que mais li material teórico não obrigatório. Também dediquei minhas leituras literárias a materiais LGBT e afins. Sem mais enrolação. Quais foram os melhores livros de 2016?

1 – Colegas - 👬 - Cinco personagens estão completando 10 anos de sua formatura do Ensino Médio. Antes colegas de escola, agora cada qual vivendo para aprender sobre como estar no mundo. Um dos personagens é gay e trás de forma não estereotipada ou critica-reflexiva sua inserção na história 

2 – E se eu fosse puta - 👬🙋 - (lançado em 2006). Passar a vida correspondendo as expectativas sociais de gênero não foi uma opção de Amara. Doutorando em Literatura em Unicamp, decidiu não só transicionar, mas também ir a luta e trabalhar na mais antiga profissão que se tem conhecimento no mundo. Parece um diário, cheio de reflexões, sobre os desejos e perigos de se atuar nas ruas e vender a um preço módico o que poucos tem a coragem de cobrar: sexo.

3 - Aristóteles e Dante - 👬YA - A relação de um adolescente descendente mexicano e morador do Novo México com o mundo e as descobertas que esta fase da vida proporciona negativa e positivamente. Seu pai sempre silencioso, sua querida mãe, nenhum amigo, seu irmão preso, uma tia distante, a aproximação de um vizinho. Tudo pode explodir a qualquer instante se não houver diálogo.

4 – Je suis Favela - Publicação francesa sobre a periferia brasileira, feita por brasileiros. Autores periféricos e/ou contemporâneos retratam a vida de sujeitos que não tem mais nada a perder, ou perdem muito por escolhas que a própria sociedade os obriga a fazer.

5 - Bear 2 - 🙋HQ -(Bear 3 - lançado em 2016). Acompanhada de um urso marrom mau humorado, uma garotinha corre contra o tempo atrás de seus pais, após ter se perdido em uma floresta. Passando por situações muito diversas, como adentrar em uma cidade na qual todos são crianças, ou serem prisioneiros de um Rio e enviados água abaixo atrás de sua liberdade. Adoro esta quadrinho, por mais infantil que ele seja.

👬 - livros com temática LGBT;
🙋 - protagonista feminina;

Para o post não ficar muito longo elegi os cinco que tenho indicado para várias pessoas em vários momentos da minha vida. Mas também há outros que achei muito interessante ter lido este ano como Paraíso são os outros do Valter Hugo Mãe, One man guy, Apenas um garoto, O menino de vestido, etc.

Dentre os teóricos não posso deixar de citar a Guacira Lopes Louro (mulher, brasileira, educadora, queer), Richard Miskolci e Bernardo Fonseca Machado.

Abraços e deixem suas indicações também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço muito a sua participação! Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...