quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Beijos

 Dois casais, héteros, de adolescentes, acariciam-se no sofá de leitura entre as estantes do clube, onde achei que tinha encontrado meu paraíso silencioso. Entre tapas e beijos, literalmente falando, já que eles vivem se batendo, provocando enquanto voltam-se seus corpos para acarinhar seus parceiros. Esta cena, me lembrou os meus tempos de adolescente, fui um dos últimos, se não o último dos meus amigos a beijar.
 Não que a pressão para que isto acontecesse fosse pequena, todos falavam pra eu beijar fulana ou ciclana somente para que parassem de me chamar de BV. E eu não tinha a menor chance de me explicar e afirmar que não queria nenhuma delas, meudesejo se encontrava em um ou outro menino e sabia que confessar isto seria pior do que ser tachado de BV.
Um beijinho ...
 Mais uma vez, o questionamento sobre a sexualidade, como tabu, me veio a tona. Por que beijar escondido? Qual a necessidade de esconder seus próprios desejos? Esta não seria uma seara particular?
 De certa forma esta urgência em colocar por baixo dos panos estas relações acompanham nossas vidas adultas. Não defendo a abertura das nossas vidas de forma pública, mas me pergunto sobre a dificuldade de dialogar sobre o que se quer viver com as pessoas mais próximas, como amigos e família.
 Por que precisamos esconder dos nossos pais que estamos com alguém? Por que não podemos demonstrar que nossa vida sexual é ativa e que há momentos com diversos parceiros? Ainda temos vergonha, medo de aceitação em não demonstrar socialmente um comportamento vitoriano?

8 comentários:

  1. Eu sou um beijoqueiro convicto, beijo em publico e em privado, amigos, amigas... mas é claro que eu entendi que esta falando de beijo na boca... tb beijo em publico! Mas porque eu estou ficando mais abusado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a experiência positiva nos faz menos reclusos. São mais demonstrações de carinhos em público, menos vergonha, mais audácia.
      Abraços.

      Excluir
  2. Para mim uma vergonha e um medo inaceitáveis. Simples assim.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que teria vergonha de algumas demonstrações em frente dos meus alunos? Ou é medo mesmo...

      Excluir
  3. Tens toda a razão. Infelizmente nem toda a gente compreende e vê as coisas por esse prisma. contei há 3 semanas que estava namorando um rapaz e foi um "ai jesus" cá em casa. Quando o trouxer cá a casa nem quero imaginar [risos]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda persiste um tabu sobre o viado estar em um relacionamento, não? Depois disto vejo que esta cobrança toda está pautada em valores que não permitem o erro, as vezes escolhe-se o cara errado, ou se está no momento errado, mas é só seguir a vida, seria mais fácil sem a pressão social envolvida.
      Abraços.

      Excluir
  4. Acredito que apenas não me sinto à vontade. Apresentar alguém para a família é complicado e é necessário que a relação seja muito, muito séria. Estabelecido isso, não vejo motivo para esconder, mas claro que cada um tem seu tempo.

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho que cada um tem seu tempo, assim como é possível que não seja necessário tempo algum. Meus pais já conhecerem ficantes, namorados e um noivo, mas nenhum "amigo".

      Excluir

Agradeço muito a sua participação! Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...