sexta-feira, 6 de maio de 2016

#livro - O menino de vestido

capa do livro em português
    Este é um livro recomendado para pessoas com 12 a 17 anos. Peguei emprestado da Biblioteca Parque Villa-Lobos, com mais outros quatro (A arte de ser normal, Elisa Williamson; Este liro é gay, James Dawson, Minha mente silenciosa, Andrew Smith) sobre a temática LGBTQ que estava procurando em alguma promoção mas sem sucesso.
   Preciso considerar alguns pontos: 1 - a biblioteca está de parabéns por oferecer estes títulos tão 'diversos'; 2 - novos e em bom estado e 3 - na seção juvenil. Fiquei realmente surpreso e feliz com minha visita até lá. Ainda mais que estou a busca de material que fale sobre as questões LGBTQ para os anos iniciais do Ensino Fundamental.

   David Walliams é autor de um livro muito famoso entre os meus alunos e entre outros pré-adolescente intitulado 'Vovó vigarista'. É britânico, ganhou alguns prêmios de literatura lá fora e isto é tudo o que eu sei. Quando bati o olho na capa do livro que por acaso retirei da prateleira fiquei muito contente com o golpe de sorte.
   O texto é simples e direto, com diálogos e algumas ilustrações do famoso Quentin Blake, que também ilustrou as obras do Roald Dahl, criador da Matilda, Fantástica Fábrica de Chocolate, etc. entre outros.
   
   Bom, Dennis o personagem principal, mora somente com o pai e o irmão mais velho (uma família nada brasileira). Sua mãe partira há algum tempo e sua ausência repercutia na casa como um todo. Ninguém mais dialogava, não havia festas, viagens em família, e a prática do abraço estava proibidamente vetada.
   Dennis tinha 12 anos, jogava futebol melhor do que ninguém e tinha poucos amigos. Seu melhor amigo é descendente de indiano (esta deve ser uma temática comum lá na Inglaterra). No meio da história ele se torna amigo da menina mais popular da escola e aí que as coisas mudam de rumo.
   Entre segredos descobertos debaixo do colchão pelo seu pai, brincadeiras de meninas e meninos, a história literalmente brinca com as identidades de gênero e as divisões heteronormativas entre meninos e meninas e de quebra ainda intersecciona delicadamente com desejo erótico e sexual. (Me controlando para não dar spoil neste momento).
   Minha crítica mais dura se dá nos últimos capítulos, quando há um leve incitamento de uma postura machista e heteronormativa por um dos personagens possivelmente homossexual.

Referência: WALLIAMS, David; BLAKE, Quentin, il. O menino de vestido. Rio de Janeiro. Intrínseca, 2014.

   O livro me fez lembrar desta música:

"The girls wanna play with boys
And the boys wanna play with girls
And the girls wanna play with girls
Boys wanna play with boys"


Um comentário:

Agradeço muito a sua participação! Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...